ESCREVER É...
MINHA ALMA SENDO EXPRESSADA COM PALAVRAS RIMADAS OU NÃO.
SÃO AS PALAVRAS ABRINDO CAMINHO PARA ALMA EXPRESSAR QUE TEM SENTIMENTO E RAZÃO

Seguidores

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Universo de Aram Ollem

Reine Homem



Reine homem... Reine sozinho!
O planeta agora pertence á você!
Olhe para o céu... Nenhum pássaro voando
Ouça o silêncio... Nenhum pássaro cantando!
Mergulhe... Chegue ao fundo do mar
Nenhum peixe com você vai nadar
Ouça o silêncio... Nenhuma Baleia a cantar!
Reine homem... Reine sozinho!
O planeta agora pertence a você!
Caminhe pelas florestas... Não há animais rastejantes
Ouça o silêncio... Não há vida animal como antes
Olha que beleza... Você destruiu a natureza!
Era tudo o que você queria...
Reinar sozinho um dia
Esse dia enfim chegou
Todos os animais você matou
Reine homem... Reine sozinho!
O planeta agora pertence a você!
Para que tantas diversidades de vida
Se para o criador somente a sua é preferida?
Ouça o silêncio... Olha a paisagem
Não há outra imagem...
Reine homem... Reine sozinho!
O planeta agora pertence á você!

Mara Mello

domingo, 13 de novembro de 2011

Emoções Coloridas


Azul… O despertar  tranqüilo de mais um dia
Amarelo... O sol dourado lá fora irradia
Verde... Árvores, folhas, botões e flores
Mescla nuances de todas as cores
Rosa... Um beijo da pessoa amada
Vermelho...  Paixão marcada na pele levemente corada
Violeta... Crianças correm brincando com a felicidade
Branco... A pomba da paz vem representar a liberdade
Cinza... No fim do dia cai a chuva fina e fria
Sol e chuva, chuva e sol... Refresca a tarde e lava a poeira
Na casa velha, água escorre pela parede, do telhado cai goteira
Preto...  Tristezas, dores, alegrias, amores, beijos e sabores
O contorno de fino risco, traça um caminho por entre as cores
O arco-íris de nossas vidas são as Emoções Coloridas... 

Mara Mello


segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Verdade, Onde Está Você?


 
Quando criança, minha mãe ensinou uma brincadeira, onde minhas irmãs e eu procurávamos um gravetinho que ela escondia no jardim de casa. Procurávamos entre as nuances de folhas verdes e secas, aquela e nós que distanciava do lugar onde estava escondido o tal graveto, logo recebia o alerta da minha mãe, que dizia: Fulana está fria... muito fria... congelada!
Outras vezes uma de nós encontrava um graveto semelhante ao que foi escondido e mesmo que minha mãe não dizia nada sobre “quente ou frio” ficávamos felizes pela expectativa de ter o encontrado e assim sair vencedor da brincadeira. Neste caso a decepção não nos impedia de continuar eufóricas á busca.
Quem estivesse fria tentava mudar o lugar da procura, enquanto aquela que estivesse aproximando do graveto, ela dizia: Fulana está ficando quente...  Muito quente!
É lógico que todas nós corríamos á procurar o mais próximo do lugar daquela que estava muito quente, e logo se ouvia o tão esperado: Muito quente... Queimou!
Quem encontrava o graveto era quem o escondia na continuação da brincadeira.
Nesta época, talvez eu tivesse uns 04 ou 05 anos e me divertia muito com o desafio de procurar algo e me lembro como observava todos os detalhes do jardim, minuciosamente para diferenciar o gravetinho dos demais existentes ali.
Hoje, muitos anos se passaram e o que vejo me lembra muito essa brincadeira. Pessoas em busca de verdades, focadas o tempo todo tentando desvendar onde ela está, em meio á tantas outras coisas que pode servir de distração.
A busca segue incansável de geração a geração e sempre ouvimos alguém dizendo que a encontrou para logo depois perceber que não, era apenas parecida e que ainda está “frio”, longe dela. Ninguém esteve até hoje, salvo desses enganos, mesmo aqueles que defendem suas teorias, baseados nas suas crenças e experiências, um dia percebe que tem algo além disso  ou que se olhar por outro anglo, tudo pode mudar. Na política, cada um defende uma tese sem chegar a um comum acordo, na ciência tudo muda o tempo todo, e o que era certo e comprovado ontem hoje já tem novas versões e a religião que deveria unir os irmãos, filhos de Deus, só tem conseguido separar a todos de forma pré-conceituosa, escolhendo quem é ou não aceito por ele.
Enquanto uns estão á procura de interpretar o amor, outros de desvendar o enigma da vida e da criação, muitos estão á procura do caminho que levaria a uma perfeição ou quase, para alcançar a felicidade.
 Mistérios que nos distrai e pode confundir o que está diante de todos nós, observar com um pouco mais de atenção nos revela muito. Penso então que a Divina Inteligência Superior, que recebe nomes diversos, talvez olhe para todos nós e sorri diante de tantas confusões e diz: Vocês ainda estão frios...! 
                                                                           

Homenagens

08 de Março Dia Internacional das Mulheres
Homenagens

Dia das Mães

Dia das Mães