ESCREVER É...
MINHA ALMA SENDO EXPRESSADA COM PALAVRAS RIMADAS OU NÃO.
SÃO AS PALAVRAS ABRINDO CAMINHO PARA ALMA EXPRESSAR QUE TEM SENTIMENTO E RAZÃO

Seguidores

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

O Dia Do Curinga




Link para quem deseja ler o livro on line: O Dia do Curinga

http://cabana-on.com/Ler/wp-content/uploads/2013/09/Jostein-Gaarder-O-Dia-do-Curinga.pdf


De: Às de Copas
Para: "O" Curinga

"Você já pensou que num baralho existem muitas cartas de copas e de ouros, outras tantas de espadas e de paus, mas que existe apenas UM CURINGA?"
Esse é o ponto de partida da instigante trama do romance "O Dia do Curinga", do escritor norueguês Jostein Gaarder. O mistério do jogo de Paciência e suas cartas são desvendados ai. Conta a história de um garoto chamado Hans-Thomas e seu pai, que cruzam a Europa, da Noruega à Grécia, à procura da mulher que os deixou oito anos atrás. No meio da viagem, um misterioso livrinho com letras microscópicas e uma lupa providencial, que é dada por um anão num posto de gasolina e que permite ler o seu conteúdo, desencadeia uma narrativa paralela, em que mitos gregos, maldições de família, náufragos e uma ilha paradisíaca possuidora de uma inebriante bebida cintilante e habitada por seres fabulosos, em que cartas de baralho ganham vida e o rei é o curinga, transformam a viagem de Hans-Thomas numa autêntica iniciação à busca do conhecimento - ou à filosofia. "O dia do Curinga" é a história de muitas viagens fantásticas que se entrelaçam numa viagem única e ainda mais fantástica.

Em meio a esse emaranhado de aventura, "O dia do Curinga" faz refletir sobre o mundo, sobre a vida e de como não permitir que os seres humanos se tornem acomodados e rotineiros, que não se transformem em seres que não pensam sobre as questões filosóficas do mundo e nem se surpreendem com as situações vividas.

No curioso jogo de paciência do dia do curinga da ilha, muitas "frases" são ditas e, em um primeiro momento, são vistas como desconexas, mas depois, juntando-se todas e "arrumando-as" em seus devidos lugares, vão formando uma história que faz todo o sentido, da mesma forma pode ser com a vida, mas ás vezes, o mundo não está maduro suficiente para ouvir a história das cartas da paciência.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

A espera pelas pessoas encantadas


Nas conversas com os amigos, no trabalho, na família, andando na rua, no salão de cabeleireiro, em qualquer lugar e com qualquer pessoa, podemos observar muitas coisas nesta complexidade que somos como seres humanos.
Foi assim que numa conversa rotineira com uma pessoa amiga, percebi que estamos sempre a espera das  "pessoas encantadas".
Assim que pessoas se aproximam, inconsciente desta atitude, as recebemos com esperança de que sejam as pessoas certas para um relacionamento maravilhoso.
Pode ser apenas para um bom bapo, uma convivência rápida ou uma relacionamento mais profundo, o importante é que sejam pessoas interessantes, compreensíveis, alegres, espontâneas, sinceras, ...
Todo encanto se desfaz dia após dia, quando nos deparamos com uma realidade despropositadamente mista, entre o que é belo de fato  e o que é belo apenas na aparência exigida para uma boa representação social.
Podemos ver isso nas crianças que acreditam na onipotência dos pais, diante do carinho, da atenção e de todos cuidados que recebem em forma de proteção,  entrando em conflito quando começam a perceber que eles, seus pais, são tão vulneráveis como qualquer outra pessoa.
Os pais que aguardam cheios de sonhos a chegada dos filhos, logo enfrentam uma realidade um pouco diferente, que pode ser desde a chegada de um filho com uma saúde frágil, como também pode ser um filho com uma personalidade muito complicada, desfocando um pouco a imagem da família perfeita, representada muito bem apenas nas fotos, onde todos estão sempre sorrindo, como se vivessem em perfeita harmonia.
 Novas amizades chegam trazendo muitas alegrias,mas, como nada é perfeito, não demora muito e os "defeitos" dos amigos passam a serem mais graves que as boas risadas e os momentos afetuosos.
Quem é que não se enche de esperança quando inicia um novo trabalho, ou muda para uma nova casa?
O que é bom pode durar pouco, ou ficar abalado, assim que começar as injustiças, as maledicências e as implicâncias com os novos colegas ou, com os novos vizinhos.
As pessoas perfeitas deveriam chegar colaborando para uma vida serena, mas, de repente, ela têm ou faz algo decepcionante.
Com o tempo esta pessoa demonstra não ser sábia o suficiente para levar uma vida equilibrada, muito menos é dedicada ao próximo como manda as leis Cristã.
Há quem diz que algumas mulheres esperão pelo seu príncipe encantado ou, que há alguns homens esperando pela princesa encantada, mas o que vejo é que esta espera se estende muito além dos relacionamentos amorosos.
O mais interessante que há uma grande resistência em admitir que a vida é feita apenas por pessoas que nunca foram encantadas, que nasceram e vão morrer imperfeitas. 
É neste meio que todos, sem exceção, se enquadram e esta ilusória espera chega ao fim quando cada um de nós admitir a sua própria imperfeição.
Talvez ajude olhar no espelho e dizer em voz alta:
" Reconheço que dificilmente satisfaço quem de alguma forma se relaciona comigo, como também reconheço que a pessoas não tem nenhuma obrigação de corresponder adequadamente aos meus planos de convivência perfeita. Ninguém tem nenhuma responsabilidade em corresponder e satisfazer minhas expectativas."
Vivemos num ciclo expansivo de insatisfações, e devemos ter a consciência que as pessoas são vistas como "sapos" justamente porque não respeitamos as diferenças alheias e queremos impor uma perfeição padronizada que até hoje, ninguém alcançou.

Mara Mello

Homenagens

08 de Março Dia Internacional das Mulheres
Homenagens

Dia das Mães

Dia das Mães